quinta-feira, 16 de outubro de 2008


Te ver sob a chuva
é algo surpreendente.
Ver gotas correr sobre seus lábios,
sobre sua face.
Ver a alegria em seu sorriso,
ver o brilho em seus olhos.
Sorrir também,
por ver alguém como você
num momento fascinante como este.
Ao mesmo tempo chorar,
por ver que não compartilhas comigo este momento.
E quando chega o sol,
o transforma no ser mais brilhante do mundo.
Essa alegria lhe faz ser criança,
brincando na chuva e se aquecendo
sob a marvilha, o rei dos céus.
Eu,
Só gostaria de ser uma dessas gotas.
Que vai nascendo e morrendo,
que ri e que chora.
E esses, seriam momentos inesquecíveis.
Eu, só queria ser uma gota!

6 comentários:

Renatinha disse...

um dos meus poemas mais antigos... e dos que mais gosto!!!

Ston disse...

Alguém me molha, pelo amor de deus!!!!

Renatinha disse...

como coca-cola de preferencia, ne ston? hehe

Ston disse...

Isso mesmo... Só pra lamber depois...

Glau Ribeiro disse...

Hummmmmmmmmmm..

Adorei, amiga!
Poema lindo. Todo leve. Dando vontades se virar gota. =)

Beijo!

Sds!

diegoln disse...

dos mais divertidos...
vontade de beijar debaixo de chuva!